Aquele espaço aberto de 67 m² nos fundos da casa paulistana poderia muito bem abrigar a sonhada área gourmet dos moradores, Ester e Márcio. Depois de prolongar o trecho coberto com placas de vidro, vestidas de trama de bambu por dentro, a arquiteta Ana Yoshida conseguiu acomodar churrasqueira, forno de pizza, mesa de jantar e até um pequeno estar. “Criamos também uma hortinha próxima de onde eles cozinham, que está plantada num móvel de madeira de demolição”, detalha Ana. O painel ripado de cambará, de 9,15 m de comprimento e 1,56 m de altura, traz privacidade em relação ao vizinho.

- O trançado artesanal, que suaviza a entrada de sol, está parafusado na estrutura da cobertura de vidro e madeira. O banco de concreto recebeu almofadas da Officina Design.

- Sem escorregar. Antiderrapante, o fulgê (JS Ruiz Pisos) é ideal para áreas externas. Sua base cimentícia agrega grânulos de pedras como quartzo e mármore.

- Temperos à mão. O móvel de madeira de demolição (Marcenaria Galhardo) acumula funções: em cima, faz as vezes de vaso para a horta e, embaixo, de armário. O outro lado virou bancada de refeições.